Asfalto PMF Pre-Misturado à Frio

Generalidades do Asfalto PMF

As generalidades do Asfalto PMF com os pavimentos flexíveis com o emprego de misturas asfálticas pré-misturadas em usinas são executadas com duas tecnologias distintas denominadas de pavimentação à quente onde as misturas asfálticas são usinadas, espalhadas e compactadas com temperaturas elevadas e pavimentação à frio, sendo as misturas asfálticas usinadas, estocadas, espalhadas e compactadas à temperatura ambiente.

Os Pre-Misturados à Frio

São misturas asfálticas confeccionadas com equipamentos misturadores (diversos tipos) apropriados, onde os agregados componentes do traço granulométrico compondo faixas granulométricas distintas, de acordo com a finalidade de sua aplicação, são misturados com o ligante asfáltico, em operação realizada à temperatura ambiente.

Conforme a faixa granulométrica e o percentual de vazios da mistura asfáltica após compactação, os pré-misturados à frio são classificados em três tipos: PMF/A, PMF/SD e PMF/D(*)

PMF/A = VAZIOS>20%

De granulometria aberta, tipo drenante, empregado em camada intermediária, agregando fator estrutural ao pavimento e com efeito amortecedor da reflexão de trincas de pavimentos antigos (com estrutura preservada) em serviços de recapeamento.

PMF/SD = VAZIOS = 15 à 20%

De granulometria denominada de semi-densa, empregado em camada intermediária, para reforço estrutural do pavimento (em serviços de recapeamento) ou constituir camada final de rolamento em vias de tráfego leve e médio, sendo recomendada a sua proteção com impermeabilização de sua superfície com operação capa-selante.

PMF/D = VAZIOS = 7à 12%: (CONCRETO ASFÁLTICO À FRIO)

Mistura asfáltica com característica específica de granulometria contínua (densa), composta de agregados britados graúdo e miúdo, a areia e material de enchimento (filler) se necessário e emulsão asfáltica de ruptura lenta para promover o envolvimento dos elementos pétreos pela película de ligante asfáltico, para constituir camadas do pavimento asfáltico (camada intermediária ou de rolamento) em rodovias, vias urbanas e aeródromos.

CARACTERÍSTICAS DO CONCRETO ASFÁLTICO À FRIO ( PMF/D):

O termo concreto asfáltico designa mais especificamente o tipo de granulometria empregada na composição na mistura de agregados, denominada de mistura densa, tomando-se como referência a faixa granulométrica de concreto asfáltico usinado a quente:

FAIXA GRANULOMÉTRICA – FX”C”-DNIT-ES-031/06

Característica granulométrica – Contínua

Densidade aparente,compactada – 2,10 g/cm³

Vazios,compactado – 7 a12%

Estabilidade, 75 golpes – >350 kgf

Fator estrutural – 1,70

Ligante asfáltico (emulsão) – RL 1C

Betume residual/CAP – 5,4 – 6,2%

Usinagem e Aplicação

A massa de Asfalto PMF Pre Misturado a Frio, usinada com umidade dos agregados (4 a 5%), poderá ser aplicada de imediato ou estocada (devidamente protegida com enlocamento, contra chuva) até um período de 05 dias, preservando-se a umidade de usinagem que é fator preponderante para as operações de espalhamento e compactação.

A massa asfáltica poderá também ser estocada em sacos impermeáveis, para a execução de serviços em pequenos volumes, tais como remendos e tapa-buracos.

Os pré-misturados à frio apresenta característica de “massa solta” sem coesão inicial, facilitando sobre maneira, o seu manuseio, a aplicação e acabamentos (manuais) da camada, sem risco à saúde do trabalhador.

Orientação aos serviços de PMF

A umidade de misturação contida na massa asfáltica usinada, deverá ser preservada, constituindo-se como veículo para a trabalhabilidade de espalhamento da mistura, em camadas  de regularização, intermediária e de rolamentos.

Na etapa de compactação, os rolos compressores deverão ser umedecidos em sua superfície de contato com a massa asfáltica, evitando-se aderência aos mesmos. Preferencialmente, após o espalhamento da camada, efetuar proteção superficial com espalhamento de pó de pedra ou areia, seguida de rolagem de compactação.

Evitar tráfego sobre a camada aplicada e compactada, durante período até 12 horas, para a obtenção da cura e coesão total da mistura asfáltica. Em caso de abertura precoce do tráfego, o espalhamento do material superficial acima indicado será necessário para a proteção da camada, evitando-se manobras bruscas dos veículos (desagregação da mistura/fase de cura).

Não aplicar a mistura asfáltica em serviços de pré-misturado à frio, em condição climática com eminência de chuva, durante a fase de cura (evaporação da água de misturação e da emulsão), podendo delongar período de até 12 horas para a coesão total do PMF.